fique por dentro de floripa

- Economia e Negócios - Fisco em Ação: auditores da Receita Estadual fiscalizam o transporte de combustíveis para evitar prejuízos milionários a SC

18.12.2020

Fisco em Ação: auditores da Receita Estadual fiscalizam o transporte de combustíveis para evitar prejuízos milionários a SC

18.12.2020
Fisco em Ação: auditores da Receita Estadual fiscalizam o transporte de combustíveis para evitar prejuízos milionários a SC
Foto: Divulgação

 

Auditores fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda iniciaram essa semana uma operação na região Norte do Estado planejada com apoio de ferramentas de inteligência fiscal. “A ação sobre o transporte de combustíveis, em Joinville, permitiu o flagrante de irregularidade na classificação e descrição de uma carga de gasolina e a coleta de amostras de várias outras cargas de diesel e gasolina, que serão analisadas em laboratório para confirmar, ou não, a ocorrência da mesma irregularidade”, explica o auditor fiscal Vantuir Epping, coordenador do Gescol, Grupo Especialista Setorial em Combustíveis e Lubrificantes.

A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Agência Nacional de Petróleo (ANP) e teve como objetivo a verificação de regularidade dos documentos fiscais relativos ao combustível transportado. Durante a abordagem, foi flagrada uma carreta transportando 62 mil litros de gasolina veicular pronta para consumo (gasolina e álcool anidro), mas com documento fiscal indicando que se tratava de gasolina pura. Também foram coletadas amostras de diesel e gasolina em caminhões tanques destinados a distribuidoras catarinenses. Agora o material será submetido a uma análise em laboratório credenciado pela ANP para determinação do tipo de combustível e posterior verificação da compatibilidade entre a carga transportada pelos caminhões e a descrição/classificação contida na nota fiscal.

Fiscalização faz a diferença - A suspeita dos auditores fiscais é de que esteja ocorrendo a simulação de operações, com a emissão da nota fiscal com descrição/classificação do tipo de combustível e da operação diferentes do que de fato ocorrem, com objetivo de reduzir indevidamente o valor do imposto. O prejuízo para os cofres públicos neste tipo de simulação pode chegar a R$ 0,08 por litro de gasolina e R$ 0,05 por litro de diesel, ou seja, cerca de R$ 3 mil por carga de diesel e R$ 5 mil por carga de gasolina. Os auditores fiscais acreditam que essa prática ilegal pode estar causando um rombo de cerca R$ 2 milhões por mês ao Estado.

 

O presidente do Sindifisco/SC (Sindicato dos Fiscais da Fazenda do Estado de SC), José Antônio Farenzena, destaca que o setor de combustíveis é responsável por cerca se 18% da arrecadação de ICMS no Estado, e segue sendo prioridade do Fisco nas operações de fiscalização. Outra grande preocupação é com relação a própria qualidade do combustível: gasolina adulterada causa prejuízos diretos ao consumidor. “As ferramentas de inteligência, muitas delas desenvolvidas pelos próprios auditores fiscais, ampliam muito a assertividade das ações, mas é somente com o fiscal em campo, na estrada, que se torna possível o flagrante das irregularidades e a coleta de material e documento para análise”, explica Farenzena.

Para o presidente, a fiscalização e o monitoramento tiveram grande peso na rápida recuperação da arrecadação após as perdas iniciais causadas pela crise provocada pela pandemia da Covid 19. “Nos adaptamos, criamos novas ferramentas e mantivemos o trabalho, mesmo com o distanciamento social. O resultado, apesar da crise, será um ano com arrecadação maior que 2019”, completa.

 

Conteúdos relacionados

Ver mais conteúdos

Grupo Havan registra lucro de R$153,2 milhões no primeiro trimestre de 2021

12.05.2021

Grupo Havan registra lucro de R$153,2 milhões no primeiro trimestre de 2021

Mercado imobiliário debate efeitos da decisão do STJ sobre construções próximas aos cursos d’água em áreas urbanas

10.05.2021

Mercado imobiliário debate efeitos da decisão do STJ sobre construções próximas aos cursos d’água em áreas urbanas

Santa Catarina lidera ranking de declaração anual de MEIs, mas Sebrae/SC alerta que 59% dos catarinenses ainda não entregaram

06.05.2021

Santa Catarina lidera ranking de declaração anual de MEIs, mas Sebrae/SC alerta que 59% dos catarinenses ainda não entregaram

Saiba mais sobre Florianópolis no deolhonailha.com.br O DeOlhoNaIlha é um portal de propriedade da NacionalVOX - Agência Digital, de Florianópolis. Seu lema é "Fique por dentro de Floripa" e seu objetivo é deixar os moradores e visitantes da Ilha da Magia muito bem informados sobre tudo o que acontece na cidade e região.

Anuncie no portal.
Entre em contato.